Categorias

Vigilância Sanitária de Rio Claro efetua fiscalização de mel e produtos derivados


População deve verificar se produto tem o selo de registro obrigatório no serviço de inspeção competente.

Desde o início de 2019, a Vigilância Sanitária de Rio Claro, em conjunto com o Serviço de Inspeção Municipal (SIM), intensificou a fiscalização sobre mel e produtos derivados no município.

Publicidade

Durante as ações efetuadas na última semana foram apreendidos cerca de 100 litros de mel com adulteração, sem origem comprovada ou embalada de forma inadequada, tornando esses produtos impróprios e inseguros ao consumo. A fiscalização ocorreu em estabelecimentos comerciais e ambulantes em toda a área urbana do município, inclusive na região central da cidade. Os produtos apreendidos foram inutilizados e descartados no Aterro Sanitário Municipal.

Sendo um produto de origem animal, o mel e seus derivados (geléia real, própolis e outros) necessitam de registro obrigatório no serviço de inspeção competente, que, aprovado, recebe o selo (SIF, SISP ou SIM) que garante a fabricação dentro dos padrões de qualidade e segurança estabelecidos pelas normas sanitárias vigentes.

Frasco de mel com selo de inspeção falsificado.

Além dos produtos falsificados (misturas de restos de xarope de glicose industrial e corantes), mesmo o mel natural, se processado sem condições de higiene e limpeza adequados, ou embalados em vasilhames reaproveitados (garrafas de bebidas, por exemplo) frequentemente apresenta contaminação por sujeiras e resíduos de substâncias tóxicas favorecendo a proliferação de microorganismos que provocam graves doenças que vão desde a Toxinfecção Alimentar até Botulismo e quadros que podem evoluir à óbito.

As ações de combate a produtos clandestinos fazem parte da rotina das equipes de fiscalização. Em caso de dúvidas ou denúncia, a população deve entrar em contato com a Vigilância Sanitária na Avenida 1, 759 – Centro ou pelo fone (19) 3533-1275.


Comentários: