Categorias

Vigilância Sanitária confirma boa qualidade da água fornecida pelo Daae


Monitoramento é feito em pontos aleatórios da cidade.

Manter a qualidade no fornecimento de água na cidade é uma preocupação constante da atual gestão municipal. Além do Departamento Autônomo de Água e Esgoto (Daae) de Rio Claro, a Fundação de Saúde de Rio Claro, por meio da Vigilância Sanitária (Visa), também realiza o monitoramento permanente da água fornecida pela autarquia. A análise abrange também poços e represas utilizados por empresas e propriedades rurais de Rio Claro.

Publicidade

“Os parâmetros utilizados seguem as determinações do Ministério da Saúde e mostram que a água é própria para consumo”, explica Maurício Monteiro, gerente da Vigilância Sanitária do município.

A Visa faz coletas de amostra da água em pontos de consumo de todo o município, incluindo cavaletes dos imóveis, escolas, clubes, hospitais, empresas e unidades de saúde.

As coletas são realizadas pelos fiscais da Vigilância Sanitária e as amostras são encaminhadas ao Laboratório de Saúde Pública do Instituto Adolfo Lutz (IAL) Regional de Rio Claro, que realiza as análises e disponibiliza os resultados para a Vigilância Sanitária fazer o monitoramento da qualidade da água.

Nas amostras são analisadas a cor aparente, turbidez, temperatura, quantidade de flúor e cloro, além do PH da água. Também são asseguradas a ausência de coliformes totais e da Escherichia coli, bactéria que causa doenças como diarreia e infecção urinária.

Análise constante

O Daae realiza minucioso trabalho para assegurar a qualidade da água distribuída no município. Com a coleta diária de 10 amostras, são cerca de 150 análises feitas todos os dias. Equipes rotativas trabalham 24 horas, seguindo um rígido controle de dosagem de produtos químicos e acompanhamento dos padrões de qualidade, conforme as especificações do Ministério da Saúde.

Nas amostras do Daae, além dos parâmetros analisados pela Vigilância Sanitária, também são verificadas a quantidade de ferro, manganês, alumínio e fluoreto. Esses cuidados abrangem todo o sistema de distribuição das duas Estações de Tratamento de Água (ETA 1 e ETA 2), que funcionam diuturnamente, com análises de controle de qualidade feitas a cada hora antes da saída da água tratada para toda a cidade.

“O trabalho feito pela Vigilância Sanitária, somado a outras análises, assegura que a água distribuída para a população de Rio Claro é de qualidade e própria para consumo. Seguimos as determinações do prefeito Juninho e conseguimos prestar um serviço de excelência devido à equipe capacitada e empenhada que temos”, ressalta o superintendente do Daae, Paulo Roberto Bortolotti.

Além dessas duas análises, a agência reguladora Ares-PCJ também tem feito monitoramento mensal na rede de abastecimento. Recentemente, Rio Claro atingiu pontuação máxima, ficando em segundo lugar, no Ranking da Universalização do Saneamento entre cidades de grande porte (acima de 100 mil habitantes) em todo o país. Em boletim divulgado em junho pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES), foram analisados o abastecimento de água, coleta de esgoto, tratamento de esgoto, coleta de resíduos sólidos, destinação adequada, taxa de internações por doenças relacionadas ao saneamento e plano de saneamento.


Comentários: