Categorias

Prefeitura de Rio Claro autoriza mais de R$ 15 milhões de investimentos na área social


Município renovou convênios com entidades parceiras para atender as pessoas que mais precisam.

A prefeitura renovou nesta quarta-feira (8) convênios com entidades do terceiro setor que realizam atendimento social no município. São mais de R$ 15 milhões de investimentos em dezenas de programas e projetos que atendem mais de cinco mil pessoas por mês, que incluem crianças, jovens, adultos, idosos e pessoas com deficiência em situação de vulnerabilidade social. O atendimento às famílias é feito pelo município em parceria com as entidades.

A renovação dos convênios foi autorizada pelo prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria. “Nossa administração trabalha com prioridades. É importante construir escolas, postos de saúde e colocar novas viaturas nas ruas como estamos fazendo, mas também é muito importante investir no setor social”, comenta Juninho, que agradece o bom trabalho realizado pelo terceiro setor. “Através das entidades parceiras, o município consegue cuidar das pessoas e ajudar aqueles que mais precisam”.

Publicidade

Esses recursos são oriundos do município e também dos governos estadual e federal. O dinheiro externo é administrado pela prefeitura que define as prioridades e os serviços que serão beneficiados. Os repasses às entidades são feitos por intermédio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social. “Procuramos otimizar os recursos para diversificar os projetos e ampliar o público atendido”, explica a secretária municipal do Desenvolvimento Social, Érica Belomi.

Os R$ 15 milhões são destinados a 13 organizações da sociedade civil que desenvolvem dezenas de projetos. Uma delas é o Abrigo da Velhice São Vicente de Paulo, que oferece serviço de convivência e fortalecimento de vínculos e acolhimento institucional a idosos. A Adra (Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais) desenvolve projeto social com crianças e adolescentes de 6 a 15 anos. Já a Aldeias Infantis SOS Brasil faz acolhimento institucional de crianças e jovens de 0 a 18 anos na modalidade Casa Lar.

As pessoas com deficiência e idosos também são atendidos por meio da Apachi (Associação de Pais e Amigos do Centro de Habilitação Infantil Princesa Victoria) e da Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), que tem atendimento institucional e domiciliar, além de oferecer acolhimento por meio do programa Residência Inclusiva.

Outras entidades contempladas são o Centro Social e Esportivo Claretiano Terra Nova, que atende crianças e adolescentes de 6 a 15 anos; o IVC (Instituto Viver e Conviver) que oferece acolhimento institucional a adultos e famílias na Casa de Passagem, executa Serviço Especializado em Abordagem Social, além de atender idosos via Centro Dia do Idoso (CDI); e a Udam (União de Amigos) que desenvolve vários projetos: atende idosos, crianças e adolescentes de 6 a 15 anos, desenvolve o Programa Inclusão Produtiva e Cidadã e administra o Banco de Alimentos, programa que visa diminuir o desperdício e combater a fome.

O município também tem parceria com o Lar Bethel, que acolhe idosos; com o Lar Espírita Espiridião Prado, que acolhe mulheres em situação de violência; e com o Núcleo Artevida, o Educandário Santa Maria Goretti e a Sociedade Beneficente São João da Escócia – Casa das Crianças, que atendem crianças e adolescentes de 6 a 15 anos.


Comentários: