Categorias

Prefeitura de Rio Claro antecipa vale alimentação dos servidores


Vale alimentação será pago nesta sexta-feira (21) ainda sem o reajuste.

Os servidores públicos municipais de Rio Claro receberão nesta sexta-feira (21) o vale alimentação. O prefeito João Teixeira Junior confirmou no final da tarde de quarta-feira a antecipação, que será feita pelo valor antigo, R$ 430,00, uma vez que o reajuste de 13,95% que eleva o valor do vale para R$ 490,00 ainda depende de aprovação de projeto de lei. 

“A antecipação é mais uma medida do prefeito Juninho de reconhecimento aos servidores”, observa o secretário municipal de Economia e Finanças, Gilmar Dietrich. O secretário explica que a diferença será paga após aprovação de projeto que está sendo encaminhado à Câmara de Vereadores.

Publicidade

O reajuste do vale alimentação foi decido em acordo coletivo da prefeitura de Rio Claro e o Sindicato dos Servidores Municipais fecharam. A data-base do funcionalismo público municipal é 1º de fevereiro. O acordo coletivo de 2020 prevê aumento salarial pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que foi de 4,19% no período. Já o vale alimentação terá alta de 13,95%, passando de R$ 430,00 para R$ 490,00, com aumento acumulado de 74,99% nos últimos três anos.

Desde o início de 2017, a prefeitura tem mantido o IPCA ou concedido reajustes acima da inflação. Em 2017, o reajuste salarial foi de 4,57%, em 2018 de 5% e no ano passado de 3,79%, somando 14,11% no acumulado do período. Já o vale alimentação tem alta acumulada de 74,99%. Em 2016 o vale era de R$ 280,00 e subiu para R$ 310,00 (10,71%) em 2017, primeiro ano de governo da atual gestão municipal. Em 2018 o benefício aumentou para R$ 390,00, alta de 25,81%, e em 2019 para R$ 430,00, reajuste de 11,63%. Agora passará para R$ 490,00 com elevação de 13,95%.

O ticket plantão, concedido a funcionários que fazem plantões, também registrou reajuste significativo e dobrou de valor nos últimos três anos. O ticket, que era de R$ 11,00 em 2016, subiu para R$ 21,00 em 2017 e agora terá um aumento de 14,29%, passando para R$ 24,00. “Fechamos esses índices respeitando o limite prudencial e nossa disponibilidade orçamentária”, explica o secretário municipal de Economia e Finanças, Gilmar Dietrich.


Comentários: