Categorias

Impostos sobre vendas – Tudo o que você precisa saber para os próximos anos

É importante que todo empreendedor saiba o que é imposto para vendas. Afinal, essa forma de contribuição está embutida em todo produto ou serviço oferecido por uma empresa. Nesses casos, sempre que uma pessoa compra uma lata de refrigerante, por exemplo, o custo desse imposto será pago pelo consumidor final.

Isso tem impacto direto no gerenciamento financeiro de um negócio. Ainda no mesmo exemplo, um restaurante poderia vender uma lata de refrigerante por 1 real. Entretanto, ao adicionar o valor dos impostos, o mesmo produto sai para o consumidor final por R$ 1,40. Dessa forma, ao elaborar sua estratégia de preços, o empresário necessita de uma noção exata sobre o quanto deve repassar ao cliente.

A outra consequência é justamente a percepção do consumidor final. Afinal, agora com os impostos, ele vai pagar um produto mais caro. Além disso, para que o empreendedor não tenha prejuízos, ele acaba repassando todo esse custo para a pessoa que compra o produto.

Publicidade

Muitas vezes, os impostos sobre vendas são tão altos que afastam os consumidores. Dessa forma, o número de vendas diminui, os clientes não compram os produtos e, por sua vez, o Estado arrecada menos tributos do que gostaria. Com menos dinheiro, sobram poucos investimentos para saúde, educação, entre outros tópicos relevantes para a população.

Por isso, há tanto debate no Brasil sobre os impostos. Se são muito altos, desmotivam os empreendedores. Caso não sejam arrecadados, diminuem as oportunidades de investimento por parte do governo. Um tema complexo, que deve ser estudado com muita atenção por todas as pessoas, sobretudo empreendedores.

O que são impostos sobre vendas?

É toda taxa cobrada na venda de algum produto ou serviço em território nacional. Entretanto, como os especialistas em gestão comercial bem sabem, o assunto não é tão simples assim. Infelizmente, no Brasil, há muita burocracia. Dessa forma, a quantidade de impostos a ser pago em cada venda é extensa. Além disso, há impostos diferentes nas esferas municipais, estaduais e federais.

Há diversos tipos de impostos sobre vendas no Brasil. São eles:

  •  ICMS

Esse imposto está presente em todas as transações de vendas sobre alguma mercadoria. 

  •  ISS

Diferente do ICMS, esse é o imposto cobrado sobre a transação de serviços. Todo esse valor é recolhido na cidade de origem da prestação de serviço.

  •  PIS

Um pagamento também obrigatório, calculado sobre o faturamento bruto de uma empresa.

  •  COFINS

Esse imposto sobre vendas também tem impacto direto sobre o faturamento de um negócio. As alíquotas podem chegar até 7,6%.

Impostos sobre vendas: custo ou despesa?

Para entender esse tópico, é preciso mostrar a diferença entre o custo e a despesa. É um erro achar que são sinônimos. Por mais que sejam um gasto para a empresa, são assuntos completamente diferentes.

Custo é tudo aquilo que está conectado com a função principal de uma empresa. Se ela produz bicicletas, por exemplo, o seu custo deve envolver a compra de materiais como aço, borracha, salário dos funcionários, equipamentos, tinta, entre outros.

Por outro lado, essa mesma empresa de bicicletas tem outros gastos que podem ser chamados de despesas. Se o departamento de marketing dela, por exemplo, decidir investir na compra de uma ferramenta de CRM, o valor gasto nesse software será incluído no planejamento financeiro como uma despesa. Afinal, ela não depende diretamente dessa plataforma para funcionar. Não é a sua especialidade.

O mesmo vale para o aluguel de um galpão, conta de luz, material de escritório e os impostos. Afinal, quando um grupo de pessoas cria uma empresa, o objetivo delas não era apenas pagar essas despesas. Elas apenas servem para que um negócio possa realizar a sua atividade principal.

O que esperar da reforma tributária nos próximos anos?

O governo brasileiro anunciou recentemente propostas para uma reforma tributária. A missão é criar uma cotação mais justa para todos, e que possa diminuir os impostos para as empresas, sobretudo as pequenas.

Como são impostos parecidos, há também uma proposta para unificar o PIS e o COFINS. Dessa forma, facilitaria a contabilidade de milhões de negócios. Ainda para as empresas, o governo prevê uma redução da alíquota, que pode chegar a 10% para empresas que faturam mais de R$ 20 mil por mês.

Portanto, os impostos sobre vendas, como visto nesse artigo, é um assunto complexo e que afeta diretamente a vida das pessoas. Os próximos anos devem apresentar muitas mudanças para os empreendedores. É preciso que eles fiquem atentos. Assim, não prejudicam o funcionamento de um negócio e o seu papel social na sociedade.


Comentários: