Categorias

Turbidez muito elevada do rio Corumbataí diminui abastecimento

Chuva em grande volume, principalmente na cabeceira do rio, diminuiu a condição de tratamento da água

A forte chuva da noite de quinta-feira (13) ocasionou o aumento da turbidez das águas do rio Corumbataí e em razão dessa mudança repentina no rio, o Daae precisou diminuir a vazão de captação de água bruta no rio Corumbataí, que abastece a Estação de Tratamento de Água (ETA 2).

Atualmente, a turbidez está em 1.500 NTUs (Unidades Nefelométrica de Turbidez), sendo que o CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente), por legislação, determina que o tratamento deva ser realizado em até 100 NTUs.

Publicidade

“O tratamento não está paralisado, porém, foi necessário diminuir drasticamente a vazão da captação no rio Corumbataí para conseguirmos tratar essa água que está com muito barro e o tratamento nesses casos é mais lento para mantermos os padrões de qualidade da água fornecida”, explica o superintendente do Daae, Osmar Junior.

Com o tratamento mais lento, o abastecimento também diminui, afetando o enchimento de reservatórios da cidade, o que pode ocasionar baixa pressão ou interrupção temporária no abastecimento dos bairros: Vila Olinda, Wenzel, parte do Santana, Jd. Boa Vista, Jd. Azul, Jd. Paineiras, Jd. Panorama, Jd. Bonsucesso, Novo Wenzel, Bom Retiro, Jd. Centenário, Paulista 1, Jd. das Palmeiras, Jd. Guanabara, Nova Rio Claro, Diário Ville e bairros próximos.

O Daae pede a compreensão da população neste momento e segue trabalhando incansavelmente para restabelecer a normalidade do abastecimento o quanto antes, assim que o rio Corumbataí apresentar melhora no nível de turbidez.

O Daae ressalta a importância de a população fazer o uso consciente e sem desperdícios da água e informa que ter caixa d’água em suas residências diminui os transtornos em ocasiões como esta.


Comentários:


Outras notícias