Categorias

SP aposta na expansão da produção de lúpulo, principal Ingrediente da cerveja

O estado de São Paulo, que atualmente possui a maior quantidade de áreas cultivadas de lúpulo no Brasil, está intensificando seus esforços para expandir ainda mais essa produção. Com 27 produtores dedicados à cultura do lúpulo, a produção anual já alcança 14,5 toneladas, distribuídas em uma área de 24,4 hectares com mais de 46 mil pés plantados.

A cerveja, uma das bebidas mais consumidas no Brasil e no mundo, desempenha um papel significativo na economia nacional, gerando emprego e renda. Para se ter uma ideia de sua importância, o Dia da Cerveja Brasileira foi instituído em 5 de junho de 2012. De acordo com o Sistema de Comércio Exterior (Siscomex), o Brasil é o terceiro maior fabricante mundial, produzindo 14 bilhões de litros de cerveja por ano em mais de 1,8 mil estabelecimentos.

O lúpulo, um dos ingredientes fundamentais da cerveja, é responsável por conferir amargor, aroma e sabor à bebida, além de possuir propriedades antioxidantes que atuam como conservantes naturais. Apesar de sua importância, a cultura do lúpulo começou a ser implementada no Brasil há menos de uma década, com 99% da produção ainda sendo importada de países como Estados Unidos e Alemanha.

Publicidade

No entanto, a produção nacional de lúpulo tem crescido rapidamente. Em 2023, o Brasil produziu 88 toneladas, um aumento de mais de 200% em relação a 2022. A expectativa é que o país se torne o maior produtor de lúpulo da América Latina nos próximos anos. “Acreditava-se que as condições climáticas brasileiras, com carência de frio e excesso de calor, eram inadequadas para a cultura do lúpulo. No entanto, experimentos indicaram que o principal desafio era o fotoperíodo tropical, que foi superado com o uso de iluminação artificial”, explica Murilo Ricci, agricultor de Aguaí, São Paulo.

São Paulo destaca-se pela qualidade de suas condições de solo, água abundante, clima favorável, fotoperíodo e infraestrutura de energia elétrica e logística, fatores que contribuem para o sucesso da cultura do lúpulo no estado. “É notório o desenvolvimento gradual do setor, mas ainda enfrentamos desafios para atender ao volume demandado pelo mercado cervejeiro”, observa Ricci. Os produtores de lúpulo paulista estão se organizando para formar uma cooperativa, visando atender melhor às demandas do mercado, desde cervejarias artesanais até grandes indústrias.

Para fomentar a produção de lúpulo e reduzir a dependência de importações, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo (SAA), em parceria com um grande grupo cervejeiro, lançou um projeto de inovação e tecnologia focado no desenvolvimento do lúpulo no estado. O objetivo é criar um ecossistema robusto de pesquisa, desenvolvimento e transferência de conhecimento. “Queremos incentivar o pequeno produtor a explorar a planta em um campo experimental dentro do estado, oferecendo capacitação e suporte para a comercialização”, afirma Guilherme Piai, secretário de Agricultura de São Paulo.

Variedades de Lúpulo

As variedades comerciais de lúpulo apresentam características distintas em termos de amargor e aroma, elementos essenciais na produção de diferentes tipos de cerveja. As principais variedades cultivadas no Brasil incluem Alpha Aroma, Cascade, Centennial, Chinook, Columbus, Comet, Crystal, Hallertau Magnum e Hallertau Mittelfrueh. “Algumas variedades têm se destacado pela qualidade, especialmente o Comet, conhecido por seus aromas intensos e alta concentração de óleos e alfa ácidos, valorizados pelos cervejeiros”, destaca Guilherme Manganello, sócio-proprietário e mestre cervejeiro da Cervejaria Tábuas.

Cenário Cervejeiro

São Paulo lidera o número de cervejarias registradas no Brasil. Segundo o Anuário da Cerveja 2024, o estado contabilizou 410 cervejarias em 2023, um crescimento de 5,9% em relação ao ano anterior, representando 22% do mercado nacional. “O clima, a competição de preços e o aumento da renda são fatores que impulsionam o crescimento do setor cervejeiro em São Paulo”, comenta Márcio Maciel, presidente do Sindicato Nacional da Indústria da Cerveja (Sindicerv).

Maciel ressalta a importância do agronegócio brasileiro no crescimento do setor cervejeiro. “A produção de cerveja envolve uma cadeia que vai do campo ao brinde, incorporando a cevada, o lúpulo, o milho e o arroz, todos produtos nacionais que agregam valor à produção, gerando novos produtos e impulsionando a economia.”

Com essas iniciativas, São Paulo está no caminho para se tornar um dos principais polos de produção de lúpulo, contribuindo para a autossuficiência e a qualidade da cerveja brasileira.

Siga nosso Instagram – clique aqui!

Siga nosso Facebook – clique aqui!

Inscreva-se no nosso YouTube – clique aqui!

#rioclaro #rioclarosp #noticias #jornalismo #noticia #gruporioclaro #gruporioclarosp #principal #lupulo #cerveja


Comentários: