Categorias

Conheça o Museu de Anatomia Humana da USP


Local possui biblioteca com aproximadamente dois mil volumes; visitas podem ser feitas de terça a sexta-feira

Para quem quer saber mais sobre o corpo humano e suas curiosidades uma parada obrigatória é o Museu de Anatomia Humana da USP. O local conta com um acervo composto de peças anatômicas e livros de anatomia, que começou a ser formado em 1914, pelo professor Alfonso Bovero.

Publicidade

Com aproximadamente dois mil volumes, entre peças anatômicas preparadas e conservadas por diversos métodos, o Museu é uma atração para que tem curiosidade e quer saber mais sobre o corpo humano.

O museu começou a receber visitantes a partir de 1960 na Faculdade de Medicina da USP e, em 1997, foi transferido para o Instituto de Ciências Biomédicas, quando alcançou o expressivo número de 1.800 peças expostas e uma biblioteca com aproximadamente dois mil volumes. Em 2014 foi fechado para reforma e, desde então, passou por uma reformulação.

As peças são separadas de acordo com os sistemas e aparelhos que compõem o corpo humano. O local também conta com 83 fetos com diversas anomalias e sua reserva técnica possui aproximadamente 300 peças. Uma sala com peças anatômicas artificiais foi criada para que os professores possam trabalhar os conceitos com os estudantes que visitarem a exposição.

O museu, que recebe entre 25 e 30 mil visitantes por ano, faz, periodicamente, palestras e exposições temáticas.

Destaques

Um dos grandes destaques do local é a biblioteca que conta com obras originais raras, como os livros “De Humani Corporis Fabrica”, escrito por Adreas Versalius em 1543, e “Opera Omnia”, escrito por Regnier de Graaf em 1678. Por conta da deterioração, as obras não estão expostas ao público, disponíveis apenas para pesquisas específicas.

Outro grande destaque é a área de coleção de crânios, que conta com 500 peças de indivíduos jovens e adultos de ambos os sexos. A exposição também abriga o espaço Cápsula Bovero, que reproduz parte do escritório do anatomista e onde está instalada uma das mesas de mármore que Bovero utilizava em suas aulas e dissecções.

Portal do Governo


Comentários: